Vereador discute atendimento bancário em reunião

por Assessoria de Comunicação publicado 13/06/2017 17h34, última modificação 13/06/2017 17h34
13/06/2017

O Vereador Geraldo Luís Andrade (Geraldão) (PTB) se reuniu nesta segunda-feira (12) com representantes dos bancos de Viçosa, Coordenadoria Municipal de Política e Defesa do Consumidor (PROCON) e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia para discutir a superlotação das agências e a demora no atendimento ao público. A demanda é recorrente em reclamações da população, especialmente com o fechamento da agência do Banco do Brasil que funciona no campus da Universidade Federal de Viçosa (UFV), interditada para restabelecimento das condições de segurança após tentativa de furto em maio.

De acordo com Geraldão, o objetivo da reunião foi ouvir esclarecimentos dos bancos e buscar medidas que melhorem o atendimento, em respeito à Lei Municipal nº 1.772/2006, que regulamenta os prazos para atendimento nas agências. “Os clientes ficam indignados com razão ao passar muito tempo nas agências, visto que a lei estipula até 15 minutos em dias normais e no máximo 30 minutos em situações como véspera ou após feriados prolongados”, disse.

Foi consenso entre os presentes que a instalação de terminais de autoatendimento (caixas eletrônicos) pela cidade desafogaria as agências. Segundo o Gerente do Banco do Brasil, Flávio de Souza, o serviço depende do reforço na segurança pública.  “Reconhecemos que o atendimento precisa melhorar, mas sem garantia de segurança os empresários não podem receber terminais de autoatendimento em seus estabelecimentos, o risco é muito alto”, pontuou.

Outra solução apontada é a intensificação do uso dos meios virtuais disponibilizados pelos bancos. De acordo com os bancários, cerca de 70% das transações, como extratos e pagamentos, podem ser feitos pela internet, sem necessidade do cliente ir até o banco. Para a Diretora do PROCON, Nazildes Almeida, grande parte da população não tem conhecimento da facilidade ou não sabe como usá-la, por isso recorrem ao atendimento físico: “os bancos precisam investir mais em campanhas educativas para incentivar o uso dos aplicativos e do internet banking. O fluxo nas agências diminuiria e, consequentemente, o número de reclamações por tempo de espera”, salientou.

Ainda sobre as reclamações, Nazildes informou que o PROCON/Viçosa não tem autoridade fiscalizadora, e que este papel é do Departamento de Fiscalização. “A Coordenadoria só pode atuar após receber as queixas, devidamente documentadas, e a partir daí entrar em contato com os bancos a fim de notifica-los e aplicar multa, se for o caso”, esclareceu.

Geraldão encerrou o encontro com a proposta de promover novas conversas em prol do bom atendimento à população. O Vereador Arlindo Antônio Carneiro (Montanha) (PSDB) também participou da reunião. Os bancos Bradesco e Itaú, e o Departamento de Fiscalização do Município não enviaram representantes.

Texto e foto: Cleomar Marin

Revisão: Mônica Bernardi

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.