Educação no campo é discutida na Câmara

por Assessoria de Comunicação publicado 13/12/2017 13h12, última modificação 13/12/2017 13h12
13/12/2017

Participantes do Fórum Municipal de Educação do Campo estiveram na Câmara durante a reunião Ordinária da terça-feira (12) para a leitura do Manifesto feito à comunidade durante o evento, realizado no mês passado. Renata Lana ocupou a Tribuna Livre para apresentar o documento, que é apoiado por educadores, escolas, moradores das comunidades, entidades e movimentos sociais. O manifesto apresenta preocupações e os desafios para a permanência das escolas na zona rural.

O Fórum Municipal de Educação do Campo aconteceu no dia 27 de novembro na Escola Municipal Almiro Paraíso, após o fechamento de turmas e de escolas do campo em Viçosa.  De acordo com Renata Lena, entres as preocupações apontadas no manifesto está a inexistência de um currículo que valorize os saberes do campo e a exigência de um número mínimo de alunos por sala, o que causou o fechamento de turmas na E.M. Almiro Paraíso. Para o Vereador Idelmino Ronivon da Silva (Professor Idelmino) (PCdoB), que participou do Fórum, a educação no campo deve ser alvo de políticas públicas que a defendam e incentivem: “é mais fácil para o estudante aprender quando ele tem uma educação voltada para o local onde se encontra, com situações do seu cotidiano”. Professor Idelmino ainda solicitou ao Executivo mais apoio para a causa, “no sentido de fazer com que a escola se torne ainda mais referência para a comunidade”.

Texto: Cleomar Marin

Revisão e foto: Mônica Bernardi

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.