Presidente discute o consumo de álcool e drogas por menores

por Assessoria de Comunicação publicado 03/05/2018 16h21, última modificação 03/05/2018 16h21

Representantes de conselhos municipais e de instituições ligadas à proteção da criança e do adolescente participaram na manhã da quinta-feira (03) de uma reunião, na Câmara Municipal, para discutir soluções para um grave problema: o consumo de drogas ilícitas e álcool por menores, especialmente em eventos de bebida liberada (open bar) e na Avenida Santa Rita, área que já é conhecida por ser muito frequentada pelos jovens. O encontro foi solicitado pelo Presidente da Casa Legislativa, Vereador Carlitos Alves dos Santos (Meio Kilo) (PSDB), após apuração do Assessor de Relações Institucionais da Câmara, Wagner Rosado, e contou com a presença do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), da Polícia Militar e da Defensoria Pública do Município.

O Vereador Carlitos afirmou que a Casa Legislativa está à disposição para dar apoio às ações de coibição do consumo de substâncias entorpecentes por menores de 18 anos, tanto na revisão e apresentação de projetos de lei quanto em medidas de prevenção e minimização do problema. “Precisamos lembrar também da responsabilidade das famílias. A omissão de alguns pais, que acontece por muitos motivos, aumenta o problema”, disse. Além da família, o combate passa sobretudo pelo fácil acesso do jovem à bebida alcóolica. Para a Defensora Pública Vicenza Magalhães, é preciso fortalecer a fiscalização em bares e outros pontos de venda: “enquanto houver oferta sem dificuldades, o jovem vai consumir”.

Outra questão, apontada pelo Comandante da 10ª Companhia de Polícia Militar (PM) Independente de Viçosa, Major Marcelo Monteiro Pimentel, é a falta de atividades e espaços de lazer gratuito no Município. Segundo o Major, se o jovem não vai para a Avenida Santa Rita, sobram poucas opções de divertimento. “É importante levar em conta que nossa cidade tem quase 30 mil estudantes”, destacou.

O Professor Tancredo Cruz, membro do CMDCA, enfatizou as responsabilidades do poder público e da sociedade em relação aos cuidados com as crianças e adolescentes. O professor citou o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que em seu Art. 4º dispõe que “é dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária”.

Uma nova reunião será agendada, com a presença do Executivo Municipal, para discutir ações conjuntas, de acordo com a responsabilidade de cada setor, para coibir o consumo de álcool e outras drogas por menores em Viçosa.

 

Texto: Cleomar Marin

Revisão e foto: Mônica Bernardi

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.