Vereadora fala sobre a Testagem Rápida

por Assessoria de Comunicação publicado 12/09/2018 11h25, última modificação 12/09/2018 11h32

A 3ª edição da Testagem Rápida que aconteceu na última segunda-feira (10), na Câmara Municipal, dentro da programação da 9ª Semana da Diversidade, apresentou um balanço positivo. A Vereadora Brenda Santunioni (Progressistas) anunciou durante a reunião Ordinária da terça-feira (11) que “a iniciativa atendeu a 86 pessoas que fizeram o teste que identifica AIDS, Sífilis e Hepatites B e C, gerando um total de 344 exames, onde foram detectados 3 casos de Sífilis que foram imediatamente encaminhados para tratamento”.

 A Vereadora ainda chamou atenção para atendimentos diários que acontecem no Hospital São Sebastião.“Quem não conseguiu fazer o teste na Câmara, não precisa esperar a próxima edição da Testagem Rápida. Ele pode ser feito de segunda à sexta-feira, de 7 às 17 horas, no Hospital São Sebastião”, disse.

Sífilis

A Sífilis é uma doença que estava erradicada e voltou a ser epidemia no Brasil. Segundo dados divulgados pela Folha de São Paulo, em Outubro de 2017, a doença sofreu um aumento de até 28% em adultos, gestantes e bebês no ano de 2016. Ela é causada pela bactéria Treponema Pallidum que na maioria dos casos é sexualmente transmitida sem uso de preservativo. Os primeiros sintomas são feridas indolores nos órgãos genitais que, se não forem tratadas, desaparecem espontaneamente e depois de um tempo retornam nas suas formas mais graves. Caso a infecção surja durante a gravidez, o feto pode ser infectado, o que resulta em uma situação que pode se tornar grave e causar má-formação, aborto ou até morte do bebê.  A Sífilis tem cura e o seu tratamento é feito por aplicação de injeções de penicilina, orientadas pelo médico de acordo com a fase da doença em que o paciente se encontra.


 

 

 

Texto: Marcela Figueiredo

Revisão e foto: Mônica Bernardi

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.