Vereadora realiza Audiência para debater situação das estradas rurais

por Assessoria de Comunicação publicado 07/12/2018 17h09, última modificação 07/12/2018 17h09

Atendendo à solicitação da Vereadora Brenda Santunioni (Progressistas), feita pelo Requerimento n°054/2018, a Câmara Municipal recebeu na noite da quinta-feira (06), Audiência Pública para discutir a estrutura das estradas rurais no município de Viçosa. Além da Vereadora que presidiu a Audiência, também fizeram parte da mesa dos trabalhos o Superintendente de Gestão Pública e Governança, Luciano Piovesan Leme, o Secretário Municipal de Agropecuária e Desenvolvimento Rural, Marcos Roberto Fialho e a Presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, Catarina Aparecida Rodrigues. O Vereador Sérgio Aloíso (Sérgio Construtor) (PSDC) também esteve presente.

Segundo a Vereadora Brenda, a demanda pela audiência surgiu em conversas com moradores da zona rural e indicações feitas pelos parlamentares ao Executivo.

Brenda solicitou ao Secretário que apresentasse um planejamento para as estradas rurais em 2019, sendo informada que “o planejamento foi iniciado há 2 meses, e em parceria com o Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Viçosa (UFV), estão sendo realizadas análises de solos, para que possamos descrever o serviços a serem executados na próxima licitação, visando executar as obras necessárias no próximo ano, desde que tudo ocorra bem nas questões orçamentárias”, informou Marcos.

Antônio Lisboa, morador da comunidade dos Nobres, pediu informações sobre as estradas, que segundo ele “desde ano passado não tiveram suas obras finalizadas”. De acordo com Marcos Fialho “concluímos o patrolamento na comunidade dos Nobres, e estamos na etapa de cascalhamento, algo que requer tempo, cerca de 400 dias de operação, com feriados e período de chuvas, atrasando um pouco o andamento dos serviços”, disse.

Já segundo Marcos Cardoso, morador do Paraíso, “quando chove muito os ônibus da Viação União não fazem seu trajeto completo, e quando ligamos na empresa culpam às estradas enquanto alguns moradores caminham até 10 km devido a falta do veículo, então gostaríamos de uma solução para esse problema”. Para o Superintendente de Gestão Pública e Governança, Luciano Piovezan, o fato se deve ao tipo de ônibus e política adotada pela viação união, “na Prefeitura temos ônibus do mesmo tamanho que fazem transporte de alunos e conseguem chegar as localidades mesmo nos dias de chuva, já os veículos da União não são adaptados para transporte rural, além da responsabilidade sobre o veículo ser do motorista, que prefere não arriscar danificá-lo e consequentemente ter um desconto no seu salário”, afirmou.

Durante a reunião ainda foram discutidos a largura das vias, consideradas estreitas para as demandas atuais das comunidades, conservação das estradas que muitas vezes sofrem com o descaso dos moradores que depositam lixos e terra em suas margens e qualidade dos materiais utilizados nas obras.

Encaminhamentos

Ao final da Audiência foram definidos os seguintes encaminhamentos: marcação de uma reunião entre a Prefeitura Municipal e a comunidade dos Nobres; adaptação dos ônibus de transporte público para atender a zona rural; maior rigor no cumprimento da Lei n° 1934/2009 referente ao afastamento mínimo das estradas rurais; solicitação de distribuição adequada de máquinas de obras rurais pela Ruralminas às Associações de Municípios; nomeação de uma comissão para analisar as leis referentes ao tema, buscando adequá-las aos dias de hoje; convocação de reunião Extraordinária com o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, para debater a questão dos chacreamentos; melhorias no trecho da estrada da Paula que receberá transporte público.

 

 

 

Texto e foto: Igor Gama

Revisão: Mônica Bernardi

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.