Parlamento Jovem inicia suas atividades em 2019

por Assessoria de Comunicação publicado 16/01/2019 10h05, última modificação 16/01/2019 10h23

O Parlamento Jovem Viçosa realizou, na terça-feira (15), suas primeiras reuniões do ano. Pela manhã, com as escolas interessadas em participar do projeto, e à tarde com as cidades que integram o Polo Zona da Mata II/Caparaó, sob a coordenação de Viçosa. O Vereador Geraldo Luís Andrade (Geraldão) (PTB), Coordenador da Escola do Legislativo, e Secretário da Mesa Diretora, a Coordenadora Pedagógica da Escola, Paula Martins e os monitores do projeto estiveram no encontro.

Dentre as 12 escolas convidadas, que possuem o Ensino Médio, para participar da reunião, seis demonstraram interesse e quatro enviaram representantes: o Centro Educacional COEDUCAR e as escolas estaduais Raul de Leoni, Dr. Raimundo Alves Torres (ESEDRAT) e Santa Rita de Cássia. Este ano, Viçosa será cidade polo no projeto; assim, a Câmara Municipal será responsável por coordenar os trabalhos do Município e dos demais que formam o Polo Zona da Mata II/Caparaó: Paula Cândido, Piedade de Ponte Nova, Piranga, Ponte Nova, Tombos, Ubá, Urucânia, e Visconde do Rio Branco.

Geraldão enfatizou que a participação dos alunos de Viçosa é muito evidente, mas reforçou a importância da cooperação das escolas. “É fundamental esse acompanhamento para apoio e referência dentro da escola. A etapa municipal é realizada nas escolas, em encontros semanais coordenados pelos monitores. Assim, a escola também precisa indicar um professor para acompanhar as atividades do projeto”, disse o vereador.

Reunião Parlamento Jovem 2019

O Parlamento Jovem, promovido em Viçosa desde 2010, é uma iniciativa da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), por intermédio da Escola do Legislativo, e da PUC Minas,  desenvolvido em parceria com as câmaras municipais. O objetivo de fomentar a formação dos jovens e incentivá-los a participar ativamente da política e exercer, de fato, a cidadania. Em 2019, o tema escolhido foi “Discriminação étnico-racial”, dividido entre os subtemas “Desigualdades socioeconômicas”; “Violências por motivo étnico-racial” e “Direitos às identidades e à diversidade cultural” para facilitar a discussão e a elaboração de propostas pelos alunos.

As mobilizações nas escolas serão iniciadas a partir da segunda semana de fevereiro.

 

 

 Texto: Isabela Monteiro

Revisão: Mônica Bernardi

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.