Vereadores voltam a discutir o Cenário Político nacional

por Assessoria de Comunicação publicado 18/05/2016 11h12, última modificação 18/05/2016 11h12
18/05/2016

Durante a reunião Ordinária da terça-feira (17), o Vereador Sérgio Norfino Pinto (Dr Sérgio) (PSDB) utilizou a Tribuna Livre para fazer um pronunciamento, lido, que trazia duras críticas ao Governo da Presidente afastada Dilma Rousseff, bem como ao seu partido. Os Vereadores aproveitaram o momento para comentar sobre o cenário político nacional.

A decisão de afastamento da Presidente Dilma foi aprovada pelo Senado no dia 12 de maio, quando foi aberto oficialmente o processo de Impeachment. O Vereador Dr. Sérgio, que faz parte do partido que é o principal opositor ao então governo, falou sobre as ações do Governo de Dilma e de Luis Inácio Lula da Silva, ex-Presidente também do Partido dos Trabalhadores (PT). “Quando no poder, aquele partido que acalentou o sonho de milhões, principalmente aqueles jovens de 1980 e posteriormente também um número de desfavorecidos, viu-se inebriado, passando então a buscar de todas as formas a sua manutenção”. O Vereador também comentou a situação da Petrobrás que, para ele, é um dos maiores escândalos de corrupção do mundo.

Para o Vereador Marcos Nunes (PT), não existe crime de responsabilidade e, por isso, o Impeachment não deve acontecer. “Reafirmo o que o advogado da Presidente vem dizendo: se não há crime de responsabilidade, é golpe. Muitos afirmam que Dilma poderá sofrer o Impeachment por falta de popularidade. Isso não é um motivo sério, que realmente justifique este ato! Vão fazer com que um ato pequeno de administração leve a uma consequência desastrosa para o país”.

Logo em seguida o Vereador Sávio José (PT) afirmou que, para ele, existe uma inconformidade com a derrota eleitoral. “O Congresso, com muitos membros denunciados por corrupção e outros crimes, está tirando uma Presidente sem crimes. O mundo inteiro está vendo essa vergonha. Eu não aceito e não reconheço governo golpista.”

Já o Vereador Carlitos Alves dos Santos (Meio Kilo) (PSDB), Vice-presidente da Casa, comentou sobre a situação econômica atual. Além disso, Carlitos salientou que, para ele, “a população carente foi a que mais sofreu com este Governo Dilma. O povo não pode ser dependente do governo. É preciso ensinar a pescar!”.

Já a Vereadora Marilange Santana Pinto Coelho Ferreira (PV), Presidente da Câmara, fez a leitura do texto “O PT poderá se reinventar?”, escrito por Frei Betto no jornal O Globo. O texto reconhece ações positivas dos governos do ex-presidente Lula e da Presidente afastada, mas também aponta problemas. “Entre avanços e desvios, o PT deixa como legado programas sociais que merecem figurar como políticas de Estado, e não ocasionalmente de governos. Mas terá o partido a ousadia de se reinventar?”.

Outro Vereador que também comentou sobre o afastamento da Presidente foi o Vereador Lidson Lehner (PR), que estava em Brasília para um evento e presenciou a saída da Presidente Dilma do Palácio do Planalto.  “O povo não deve ter medo do seu governo, e sim o seu governo deve ter medo do seu povo. Lamento muito a situação que o nosso país está, pois quem sofre é o povo.”

O Vereador Geraldo Luis Andrade (Geraldão) (PTB) falou que, havendo crime de responsabilidade fiscal, “não poderia então a população ignorar esses atos. Mas fica o pesar em vermos saindo governantes legitimamente eleitos”.  Voltando-se para as ações do Presidente em exercício Michel Temer, o Vereador criticou a extinção do Ministério da Cultura e a indicação de Ministros para o seu Governo. “Enquanto militante da cultura, manifesto minha indignação por não ter sido mantido o Ministério da Cultura. E, além disso, por não ver negros e mulheres ocupando cargos de grande escalão. Esse ato é apenas uma repercussão do nosso cotidiano. Como ele se esqueceu de indicar negros e mulheres, nós muitas vezes nos esquecemos de eleger negros e mulheres. Cabe a nós essa reflexão.”

Texto e foto: Anna Gabriela Motta

error while rendering plone.comments