Greve dos Servidores Públicos do Meio Ambiente é assunto na Tribuna Livre

por Assessoria de Comunicação publicado 01/06/2016 12h40, última modificação 01/06/2016 18h14

Durante a reunião Ordinária da terça-feira (31), o Servidor Estadual, Dalyson Figueiredo Soares Cunha, ocupou a Tribuna para falar sobre a greve dos Servidores do Meio Ambiente do Estado de Minas Gerais (SESEMA), que foi deflagrada, por tempo indeterminado, a partir do dia 20 de maio.

O Sindicato dos Servidores Públicos do Meio Ambiente no Estado de Minas Gerais (SINDSEMA), representante legal da categoria dos servidores públicos ocupantes dos cargos de Gestor Ambiental, Analista Ambiental, Técnico Ambiental e Auxiliar Ambiental, e a Associação Sindical dos Servidores Estaduais do Meio Ambiente (ASSEMA), informou a todos que utilizam os serviços do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SISEMA), sobre a paralisação, decidida em Assembleia Geral Extraordinária, realizada no dia 16 de maio.

A pauta de reivindicações é referente: ao encaminhamento do Plano de Carreira dos servidores do Meio Ambiente a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, conforme proposta encaminhada ao Governo em outubro de 2015; a alteração dos critérios de Promoção e Progressão; e a retirada dos 50% restantes do fator redutor da fórmula de cálculo da GEDAMA. Até o presente momento não foi obtido, oficialmente e objetivamente, uma resposta sobre a avaliação e aceitabilidade da proposta e os trâmites a serem adotados.

Segundo Dalyson: “Não estamos pedindo aumento, e sim a manutenção do plano de carreira. Do pessoal que entrou em 2006, 76% já foi embora, pois o servidor não tem uma progressão. Queremos o Plano de Carreira para garantir que todos nós que temos especialização sejamos valorizados. Hoje levamos 46 anos para chegar ao final do plano de carreira. Vamos aposentar ou morrer e não vamos chegar lá. Somos a segunda secretaria que mais arrecada no estado e gastamos apenas 0,5%, ou seja, recurso tem. Com a greve 30% dos servidores estão trabalhando e 70% estão parados, com isso, não estamos liberando licenças ambientais, o que prejudica muitas pessoas.”, declarou.

Ele ainda pediu o apoio para a causa: “Queremos o apoio dos Vereadores, para que sejam interlocutores junto ao Estado.”. A Presidente da Casa Legislativa, Vereadora Marilange Santana Pinto Coelho Ferreria (PV) fez um encaminhamento com relação ao assunto: “Peço ao Vereador Marcos Nunes Coelho Júnior (PT) que faça uma Representação ao Governo do Estado para que o problema seja solucionado.”.

 

Texto: Lidiany Duarte
Foto: Anna Gabriela Motta
Revisão: Mônica Bernardi

error while rendering plone.comments