Festividades do aniversário de Viçosa voltam a ser destaque na Câmara

por Assessoria de Comunicação publicado 26/10/2016 16h32, última modificação 26/10/2016 16h32
26/10/2016

Durante a reunião Ordinária da terça-feira (25), o Vereador Idelmino Ronivon da Silva (Professor Idelmino) (PCdoB) voltou a falar sobre os contratos relacionados às festividades em comemoração ao aniversário de Viçosa, que seriam realizadas em setembro. As cópias dos documentos de contratação de empresas de estrutura, segurança e atrações musicais foram solicitadas pelo vereador ao Executivo por meio da Indicação nº 343, aprovada na reunião da última semana.

Segundo o Vereador Professor Idelmino, ele ainda não obteve os documentos ou resposta da Prefeitura à sua solicitação, e questionou a existência dos mesmos. “Se os contratos existem, então existem multas rescisórias. Se não há contratos, toda uma população foi enganada”, declarou. Idelmino afirmou que, no caso da não existência dos contratos, o evento poderia ter sido usado como manobra eleitoral: “criou-se um grande teatro no sentido de vencer uma eleição jogando, para a candidata concorrente, a responsabilidade de que a festa não iria acontecer”.

A declaração do Vereador gerou reações na Casa Legislativa. O Vereador Luis Eduardo Figueiredo Salgado (Cebolinha) (PRTB), 2º Secretário da Mesa Diretora, pontuou que a festa de aniversário do município não poderia ter sido usada como instrumento de campanha: “o povo não se leva por isso, a festa existe no calendário viçosense desde a década de1960”. Idelmino defendeu a legitimidade de sua solicitação para “verificar se nos próximos quatro anos nós teremos a frente da administração municipal uma pessoa que fala a verdade”. Já a Vereadora Marilange Santana Pinto Coelho Ferreira (PV), Presidente da Casa, disse que a discussão é uma falta de respeito ao caráter e à idoneidade do Prefeito Ângelo Chequer: “é incabível que esta Casa precise desses papéis para provar que o prefeito é autêntico”, declarou.

O Líder do Prefeito na Câmara, Vereador Geraldo Luis Andrade (Geraldão) (PTB) esclareceu que o prazo para o envio da documentação ao Legislativo ainda está vigente e que os contratos devem chegar até a próxima semana.

 

Texto: Cleomar Marin

Foto: Camila Santos

Revisão: Mônica Bernardi

error while rendering plone.comments