Pais de alunos da Escola Municipal Almiro Paraíso manifestam na Câmara

por Assessoria de Comunicação publicado 15/02/2017 13h05, última modificação 15/02/2017 14h53
15/02/2017

Pais de alunos matriculados na Escola Municipal Almiro Paraíso, na zona rural de Viçosa, manifestaram durante a reunião Ordinária da terça-feira (14), contra a transferência de estudantes para escolas da zona urbana e contra a possibilidade de fechamento da escola. Representando a comunidade, Narayane de Paula, mãe de dois alunos, usou a Tribuna Livre para relatar a situação. O Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia e Secretário da Mesa Diretora, Vereador Wallace Calderano (PSC), agendou uma reunião para a quinta-feira (16), às 18h30, na sede da Escola no Paraíso para discutir o problema com a comunidade, demais vereadores e com o Executivo.

Cerca de 20 moradores da comunidade do Paraíso levaram cartazes em defesa das escolas do campo e contra a mudança de turmas para escolas urbanas. De acordo com Narayane, os pais foram comunicados, em reunião na Escola no início de fevereiro pela Secretaria de Educação que as crianças do 1º, 2º e 4º anos seriam transferidas para a zona urbana. A justificativa da Secretária Míriam Rocha é de que as turmas com menos de 10 alunos têm custo alto para o município.

A manifestação repercutiu entre os vereadores. O Vereador Edenilson José de Oliveira (PMDB) disse que é “notória e antiga a luta da comunidade e de seus representantes pela manutenção das turmas nessa e em outras escolas do campo”. O Vereador Idelmino Ronivon da Silva (Professor Idelmino) (PCdoB) relembrou que a comunidade se empenhou para cumprir condições estabelecidas pelo Executivo para o funcionamento da Escola: “os pais fizeram o papel da Secretaria de Educação e foram atrás de alunos e parcerias para melhorias na infraestrutura da Escola do Paraíso. Ainda assim, foram mais uma vez assustados com a transferência de turmas para outra escola”, afirmou. O Vereador Sávio José (PT), foi além, para ele essa discussão vai muito além da Educação: "É uma questão de identidade dos alunos com a escola. Percebemos isso de uma maneira muito forte na zona rural.", salientou.

Para o Vereador Antônio Elias Cardoso (Tuim) (PTB), 2º Secretário da Mesa Diretora, “o diálogo com a comunidade é essencial para chegarmos a uma solução satisfatória para pais, crianças e Administração”. A Líder do Prefeito na Câmara, Vereadora Brenda Santunioni (PP), o Vereador Arlindo Antônio Carneiro (Montanha) (PSDB) e o Vereador Geraldo Luís Andrade (Geraldão) (PTB) reafirmaram que não é intenção do Município fechar a Escola. “Os investimentos feitos pelo município em educação mostram a preocupação da Administração Pública com as escolas. Não queremos dividir lados, mas sim unir e chegar a um denominador comum para todos”, pontuou Brenda.

 

Texto: Cleomar Marin

Revisão e foto: Mônica Bernardi

error while rendering plone.comments