Vereadora apresenta Moção pelo assassinato de Marielle Franco

por Assessoria de Comunicação publicado 21/03/2018 14h02, última modificação 21/03/2018 14h02

De autoria da Vereadora Brenda Santunioni (PP), foi lida e aprovada, durante a reunião Ordinária da terça-feira (20), a Moção de Repúdio nº 004/2018, pelo assassinato da Vereadora do PSOL, Marielle Franco, ocorrido no dia 14 de março na cidade do Rio de Janeiro. O fato ganhou repercussão nacional e internacional.

Formada em Sociologia, Marielle Franco marcava posição contra o racismo e a violência policial, defendia os Direitos Humanos, inclusive os de suspeitos de crimes e pessoas condenadas pela Justiça. Na noite da quarta-feira (14), enquanto voltava de um debate com jovens negras, tiros foram disparados contra o carro da parlamentar do PSOL, e atingiram principalmente o banco de trás, onde Marielle estava. O motorista, Anderson Pedro Gomes, também morreu. Fernanda Chaves, Assessora de Imprensa da vereadora, foi ferida, mas sobreviveu. O caso, que gerou comoção social, repercutiu em todo o País e foi destaque internacional. Para a Vereadora Brenda, o assunto precisa ser tratado com respeito e cautela: “A violência começa nos pequenos atos, foi assim que culminou na morte da vereadora no Rio”, disse.

Segundo a moção, “em meio aos lamentos, inúmeros internautas fizeram comentários no sentido de que seu posicionamento político (de Marielle) se relacionava, direta ou indiretamente, com sua morte brutal”. E cita: “Em um portal da web, um internauta anônimo comentou na reportagem sobre a morte da vereadora: “Uai? Não entendi? Essa senhora aí não é aquela que defendia os bandidos? Logicamente um cristão não foi quem deu esses tiros”. Com base nessas afirmações, o documento repudia os comentários dos leitores que criticam a defensora dos direitos humanos.

 

Fonte: ASCOM/CMV 

error while rendering plone.comments