Vereador reúne com pais para discutir sobre erro no gabarito do ENEM

por Assessoria de Comunicação publicado 20/01/2020 11h20, última modificação 20/01/2020 14h12

O Vereador Helder Evangelista (PTC) se reuniu, neste sábado (18) na Câmara Municipal, com os pais de alunos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2019 no Pavilhão de Aulas II (PVB), da Universidade Federal de Viçosa (UFV). A mobilização, de pais e estudantes, teve como principal objetivo intervir junto aos representantes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) para solicitar providências quanto aos erros nos gabaritos das provas que ocorreu na edição do ano passado.

No dia anterior, na sexta-feira (17), quando o INEP divulgou o resultado das provas, os alunos do Colégio de Aplicação UFV, Coluni, horas depois, já tinham realizado várias denúncias quanto a pontuação incoerente com seus gabaritos, pois, de acordo com a Presidente do Grêmio Estudantil, Nicole Pedrosa, que organizou as queixas, houve mais de 50 relatos, só de estudantes do Coluni, que acertaram uma boa quantidade de questões, mas que não condiziam com a nota recebida. No entanto, o INEP, no dia, descartou qualquer possibilidade de erro e alegou que a discrepância ocorreu devido a Teoria da Resposta ao Item (TRI), um mecanismo de pontuação na qual avalia sua quantidade de acertos nas questões fáceis e difíceis da prova.  

Todavia, em pronunciamento feito na manhã de sábado (18), após o número de denúncias ter elevado consideravelmente, o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, admitiu que houve erro sim na correção dos gabaritos, nos cadernos de questões de matemática e ciências naturais, do segundo dia e pediu desculpas pela rede social Twitter: “Nós encontramos algumas inconsistências na contabilização e correção da segunda prova do ENEM do ano passado. Um grupo muito pequeno de pessoas teve o gabarito trocado quando foi fechado os envelopes”, afirmou.

Além do mais, de acordo com o Ministro da Educação, o erro atingiu uma pequena parcela de pessoas e será corrigido até segunda-feira (20). “É uma inconsistência fácil de ser consertada. Estamos falando aí de coisa como 0,1% das pessoas que fizeram, dos milhões. Um número baixo”, comentou. Por fim, pediu desculpas para os afetados com o transtorno. O Ministério da Educação (MEC) ainda mantém a data de abertura do Sistema de Seleção Unificada (SISU) para terça-feira (21), e estimou que o número de afetados com o problema não deve chegar a 9 mil inscritos.

O Vereador Helder aliviou-se com o desfecho, mas manteve-se preocupado quanto a negligência ocorrida e o desespero dos alunos, “felizmente tivemos um final positivo com o INEP reconhecendo o erro. Isso é inadmissível e nunca mais deve ocorrer, porque coloca a credibilidade do ENEM à prova. Mas o pior não foi isso, o que mais me causou incômodo é, que ao primeiro momento, ao levar a questão, eles fizeram descaso com as reclamações dos estudantes, afirmando que não haveria nenhuma apuração, precisou da súplica de vários”, indagou o parlamentar.

O Vereador Sávio José (PT) e a Presidente da Câmara Municipal de Viçosa, no biênio 2009-2010, e mãe de uma das alunas, Cristina Fontes, acompanharam a reunião.

Texto: Thiago Fernandes

Revisão e foto: Mônica Bernardi

error while rendering plone.comments