Convidado faz balanço das ações da UFV no combate ao Coronavírus

por Assessoria de Comunicação publicado 06/05/2020 12h15, última modificação 06/05/2020 13h33

Ocorreu na terça-feira (05), a 6ª reunião Ordinária de 2020, antecedida por um funcionamento parcial da Casa Legislativa, em período de quarentena, no qual ocorreram 4 Extraordinárias. Com esse retorno, a Câmara recebeu Bruno David Henrique, professor do Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e componente da Assessoria de Saúde da Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários (PCD), representando as instâncias da Universidade que têm se esforçado conjuntamente com a administração do Município no combate ao novo coronavírus (COVID-19). Bruno falou sobre o funcionamento da Unidade de Atenção Especializada em Saúde (UAES), que é iniciativa do Ministério da Saúde gerida pela parceria da Universidade com o Município, e sobre a realização de testagens e outras ações da UFV.

Inicialmente, o Professor Bruno destacou a importância da Universidade, a qual realizou reuniões e treinamentos presenciais, voltadas para o âmbito hospitalar, assim como produziu materiais educativos em formato de videoaulas para atualizar as práticas de atendimento dos profissionais da saúde no Município e região. Além disso, informou que a UFV investiu aproximadamente R$ 3 milhões para adquirir 10 mil testes para diagnóstico da Covid-19, e que está engajada na produção de máscaras destinadas ao serviço de saúde, articulada com uma fábrica de costura de Viçosa. Acrescentou que “a UAES possui a função de desafogar demandas dos hospitais, prestando atendimento ambulatorial a pacientes sintomáticos respiratórios mais ou menos graves, facilitando atendimentos emergenciais nos outros centros de saúde”.

O Vereador Sávio José (PT), o qual destacou o papel da Ciência neste momento, pediu explicações sobre a função da tenda montada ao lado da Unidade de Atendimento, visto que parte da população entendeu a estrutura como um hospital de campanha, e indagou quais os motivos do sucesso momentâneo de Viçosa no combate ao Covid-19. O convidado esclareceu que a tenda é um anexo que oferece fluxo seguro para acessar o prédio da UAES, por ser ventilada, e atribuiu a situação de controle na cidade à parceria entre Universidade e Prefeitura Municipal, que contou com a coragem de agentes da saúde atuantes na linha de frente.

Outra questão foi levantada, pelo Vereador Geraldo Luís Andrade (Geraldão) (Avante), sobre a chegada do inverno e do frio vir a congestionar o sistema de saúde em Viçosa e aumentar o risco de infecção pelo novo coronavírus, haja vista que o esforço de isolamento social, que perdura para prolongar a curva de contágio, nos traz esse dilema. Questiona, também, se será possível alterar o rodízio por CPF, permitindo acesso a estabelecimentos com limitação do número de pessoas que entram. Bruno afirmou que é inegável a interferência do clima, mas frisa que as medidas de prevenção possibilitaram a criação do sistema de atendimento especializado para ocorrências na microrregião, sendo que uma abertura geral semanas atrás ocasionaria possíveis contaminações na cidade, a qual não teria estrutura para gerir o quadro. Disse, a respeito da alteração do rodízio, que é uma medida ainda em avaliação, bem como a volta de transportes públicos.

Texto: Marcelo Zinato

Revisão e foto: Mônica Bernardi

error while rendering plone.comments