Vereador apresenta Moção de Repúdio à Viação Pássaro Verde

por Assessoria de Comunicação publicado 13/05/2020 12h05, última modificação 13/05/2020 17h45

Na reunião Ordinária, ocorrida na terça-feira (12), o Vereador Sávio José (PT) apresentou a Moção de Repúdio nº 006/2020 à empresa Viação Pássaro Verde LTDA, tendo em vista a tentativa de retornar com suas atividades regulares e operar viagens a Viçosa durante esse período de pandemia do Coronavírus (COVID-19). Consentida por todos da Casa Legislativa, a moção, de autoria do próprio parlamentar, contou com a assinatura e apoio dos demais.  
Em detrimento de todos os mecanismos que os Poderes Executivo e Legislativo tomaram desde o início da Pandemia com o objetivo de preservar a cidade, bem como o bem estar da população viçosense, o Vereador Sávio mostrou-se inconformado com a atitude da Pássaro Verde em entrar na justiça para conseguir o acesso em Viçosa com seus veículos locomotivos e reintegrar suas atividades. “Uma empresa tão grande, que tem condição sim de se segurar financeiramente por mais um tempo, querer retomar a sua atividade e não pensar que pode estar quebrando todo esforço do poder publico e das pessoas em gerir e controlar o impacto do COVID-19 em nossa região mostra o quão individualista ela é. Inadmissível isso”, indagou.
O Vereador Arlindo Antônio (Montanha) (PSDB) demonstrou-se muito chateado com a iniciativa da empresa. “Estava eu andando de bicicleta e encontro com o ônibus da viação. Imediatamente eu e o motorista fizemos sinais negativos. Eu não queria que ele estivesse naquela posição, muito menos ele queria estar ali. É de entristecer”, disse. Montanha ainda confirmou que esteve nas barreiras presenciando situações estressantes. “Os profissionais não estão aguentando mais, todos estamos no limite. É muito nervosismo, muito medo, muito stress. Todos estamos assim. Não abraçamos nem visitamos as pessoas que gostamos e isso é a atitude mais forte de amor que podemos fazer nesse momento”, enfatizou.
No mesmo patamar, a Vereadora Brenda Santunioni (Progressistas) abriu os agradecimentos da noite ao Município de Teixeiras, que não autorizou a Viação Pássaro Verde de realizar o trajeto pela cidade. “Presto meu total respeito e admiração ao Poder Judiciário de Teixeiras que não cessou a essa negligência e descaso”. Os vereadores Helder Evangelista (Cherinho) (PSL) e Ronildo Ferreira (DJ Ronny) (PMN) ficaram revoltados com a situação. Em seu momento de fala, Helder enfatizou que “tem pessoas passando noites no frio para evitar a pandemia, longe do conforto de suas casas e de seus entes queridos e me vem uma juíza simplesmente com um papel e uma caneta autorizar o tráfego da empresa. Isso é um absurdo.”, enfatizou. O vereador ainda reforçou que essa ação vai contra todos os gastos que já foram feitos para o bem de Viçosa, principalmente os realizados pela Prefeitura e pela Universidade Federal de Viçosa (UFV).
O Presidente da Casa, o Vereador Antônio Elias (PODE) reforçou a comunhão de todos os parlamentares pela moção. “Muitas pessoas não estão acreditando que estamos num cenário de guerra. Meus familiares de outro Estado e eu perdemos um ente querido de 36 anos para o COVID-19. Então é muito grave sim essa situação e acredito eu que a Prefeitura tentará lidar da melhor maneira possível”, finalizou. Após a autorização do Poder Judiciário para o tráfego da Pássaro Verde, a Prefeitura de Viçosa impôs normas e diretrizes que precisarão ser seguidas pela empresa e pelas pessoas que utilizarão do coletivo, além de disponibilizar em seu site o novo cadastro para esse público.

   

Texto: Thiago Fernandes

 Revisão e foto: Mônica Bernardi

error while rendering plone.comments